A menina que comia chuva

Tenho saudades do que é breve

e vai para além dos barcos.

Esvai-se com a alvorada.

 

Da menina que se perdia no tempo,

andando sob a chuva,

para sentir-lhe o gosto na boca

e tinha a ilusão de um dia comer um pedaço de nuvem e de uma estrela.

 

Saudades daquela menina:

amante das ruas, andarilha das tardes.

Que corria de bicicleta

Só para sentir o vento nas faces

A minha menina.

Eu mesma.

Um comentário sobre “A menina que comia chuva

  1. uuem és tu?
    quem és tu que te atrves
    a voar
    como se fosse natural
    ou
    se de repente
    pudessemos subverter
    os limites
    sem qualquer dor?
    quem és tu, afinal?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s