Gente Pequena

Eu tenho pena de gente pequena. Daquele tipo de gente que tem a cabeça bem miudinha. Que julga voce pelo que voce veste, pelo relogio que usa, pelo carro que dirige, pelos parentes ou amigos influentes que voce possa ter. Que gente é essa que passa a Vida ,esta profusão de milagres diários, em busca de sonhos que se vendem na TV, em busca de amores que se contam em telenovelas, querendo vestir marcas e não roupas, que acredita que ter um celular de  última geração os faz mais evoluidos intelectualmente? Que gente é essa?

Quando foi que eles invadiram nosso lindo Planeta Azul, e o mancharam com suas cores metálicas de propaganda?

Por que condenar uma existencia tão repleta de oportunidades a um esboço  medíocre de Vida, por que deixar que os cães ferozes da massificação destrocem seus sonhos? Para que tanto esforço em ser igual, quando a real Beleza está na diversidade?Por que optaram por cortar suas asas e rastejar como vermes?

Coitados…não sabem  elas/elas que o Tempo não volta, que o tempo desperdiçado é a pior de todas aplicações?

Eles não se emocionam, não pensam, fazem apenas o que a telinha da TV os ordena, fazem parte do Admirável Mundo Novo.

Cá, eu com meus pensamentos, as vezes sinto um nó no peito e tenho vontade de chorar por esta gente pequena. Será que é possivel devolver-lhes as asas? E se isto fosse possível, teria a gente pequena coragem de voar? Será que lhes restou algum dom de sonhar?

Enquanto isso a gente pequena chega em suas casas e ligam suas telinhas, e os dias vão passando com seus enormes vazios, repletos de nada.

2 comentários sobre “Gente Pequena

  1. não, não podes devolver as asas a quem nunca as teve. mesmo a quem as já possuiu é quase impossível, perderam-lhe o uso, não sabem mais voar, ou porque não querem ou porque não podem.

    é por isso que hexistem muitos anjos caídos, eu já dei com alguns.

    talvez estejas também a ser um pouco injusta com essa gente pequena de que falas, porque há outra, essa gente tem apenas uma razão para existir, eles chamam-lhe viver, que saõ coisas que não têm rigorosamente nada a ver uma com a outra.

    a razão dessa gente chama-se, na maior parte dos casos sobrevivência e para sobrevicver vale tudo, até ser pequeno e conseguir ser”feliz” por se ser pequeno.

    eu tenho mais pena daqueles que podendo ser maiores se limitam, por cobardia, acomodamento ou seja lá o que for, a menterem~se pequenos sabendo que é mais fácil.

    ser grande nunca foi fácil, nunca o há-de ser, daí serem tão poucas as pessoas que se arriscam a ser maiores.

    são duas ou três palavras que os inibem: medo, ignorância e comodismo, desses eu tenho uma pena relativa, pois quem não entra numa batalha nunca a poderá ganhar.

    tenho mais pena dos anjos caídos, os que já foram pessoas grandes.

    a outra gente pequena que eu conheço são os que nada sendo fazem da sua existência estragar a exisrtência dos outros, são os maus, são os invejosos, os maldicentes, os boateiros, os caluniosos. esses, puramente não têm qualquer razão para andar no nosso mundo, não o merecem sequer.

    dessa gente pequena ou para ela, não nem serei nunca capaz de deitar uma lágrima

    esses para mim não exitem, embora saibam que amdam milhõs por aí.

    por favor, não espacejes tanto o teu escrever.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s