carpe diem, sobre a vida

Meu Amor d’alfazema

Meu amor d’alfazema

De alecrim e rosmaninho

Queria fazer-te um poema

Mas perco-me no caminho


Nossa Senhora das Dores

Meu raminho d’oliveira

Eu ando cega d’amores

Não me cureis a cegueira

Nossa Senhora das Dores

Sede a minha padroeira


Entra em mim um mar gelado

Em dias que te não vejo

Sou um barco naufragado

Mesmo sem sair do Tejo


Ai de mim que ando perdida

Que ando perdida de amores

Perdida entre temores

Perdida entre as marés

Ai de mim fico perdida

Se deixas de ser quem és


Tens mãos macias de gato

Meio manso meio bravio

Olhas às vezes regato

Outras mar e outras rio



Advertisements

2 thoughts on “Meu Amor d’alfazema”

  1. Bem, meu nome do meio é Oliveira e os Santiagos vieram de Portugal quando meu pai tinha 11 anos… Logo, a herança portuguesa bate forte em meu coração… A música da pronúncia portuguesa, a tristeza sempre presente do fado, como uma saudade de quem está longe da terra natal… Por tudo isso achei linda a música! Obrigado!

    Like

    1. Eu gosto demais desta musica também ,pena que não é a mesma gravação q ue tenho em um disco. De qq forma é muito esta canção é muito delicada e tocante. Fico feliz que vc tb tenha gostado 😉

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s