A felicidade perfeita que eu não quero

Sempre gostei de política, desde que me conheço por gente. Sempre me sensibilizei ao ver tantos abismos sociais, me lembro de que ainda pequena, quando ia dormir, pensanva, por que há tantas crianças como eu nas ruas, sem ter um quarto? Ficava dificil engolir as estórias de que deus sabe o que faz. Que tipo de deus é este? Cria uns para o conforto, felicidade, saude e outros para viver um inferno durante todas suas miseraveis vidas?

Vivemos tempos sombrios aqui na América Latina, na verdade o mundo todo, mas aqui é onde moro e tenho mais familiaridade. Aqui na Argentina está acontecendo uma ditadura , ele foi eleito democraticamente , mas não tem dado chance para o Congresso, Macri governa através de decretos, aprovados por juizes que ele mesmo colocou no cargo(um deles inclusive seu advogado pessoal). Nas ruas pessoas sendo reprimidas violentamente pela policia, na TV só passa Paris Dakar. São tantos os absurdos que Macri realizou em tão pouco tempo, que me dá até desgosto de escrever. Mas a censura aqui está terrivel, hoje mesmo um radialista foi impedido que apresentar seu programa, onde iria fazer críticas ao governo. Nos jornais mais populares La Nacion e El Clarin, chega a dar nauseas as manchetes, parece uma revista Caras onde só aparece Macri em poses de pop star, beira o rídiculo. Tivemos terríveis enchentes nos final do ano, demorou quase 2 dias para sair nestes jornais, até então só mostravam Macri e família saindo de férias num lugar lindo. Surreal. Há poucos dias pessoas foram reprimidas em Mar del Plata de maneira extremamente violenta.

Em São Paulo, neste momento em que escrevo, manifestantes tem sido reprimidos e presos nos protestos feitos pelo aumento das passagens de onibus. Acabo de ler na timeline d euma amiga cujo marido está na manifestação, que um manifestante pego pela policia  foi quase linchado por varios PMs. Na Venezuela, na semana seguinte que a oposição ganhou a eleição, varios produtos que estavam em falta nos mercados, apareceram porém a grande maioria com validade vencida, ou seja, eles estavam sendo escondidos e estocados com qual finalidade?

Já não fomos saqueados o suficiente? O que é a América Latina senão uma prostituta usada e abusada por Imperios, ja fomos de Espanha e Portugal, da Iglaterra, dos USA e agora parece estarmos passando pra China, e assim geração pós geração, somos meros expectadores deste saque. Nossas elites são tão estupidas  e ignorantes como aqueles primeiros exploradores que chegaram aqui, analfabetos, sujos, crentes imbecilizados. Eles vieram aqui para saquear, e ficar com as migalhas que o Império espanhol ou portugues lhes dava. E , passado mais de 5 seculos, pouco mudou neste aspecto.

Eu pertenço a uma classe privilegiada, por vezes vendo alguns conhecidos que vivem uma vida completamente alheia a tudo isto que esta se passando na América Latina, me pergunto: como conseguem? como não ficam indignados? parecem uma manada contente que vai para o matadouro feliz porque este matadouro apareceu numa revista americana. Porque não importa se somos de uma classe privilegiada, é nosso pais que esta sendo roubado, se não nós , é certeza que nossos filhos ou netos pagarão por isso. Não temos visão, queremos o ganho imediato e para isto sacrifica-se todo o futuro de uma nação, por caquinhos de espelho, vendemos qualquer chance de nos tornamos realmente independentes. Quando leio os comentário sobre o que a classe media entende sobre fascismo, socialismo, comunismo, me dá uma enorme vergonha, é de uma ignorancia infinita. Não creio que devemos concordar com todas estas ideologias, porém para discordar, ao menos deveriamos conhecer. Somos movido pelo medo de algo que sequer conhecemos, que patético, que tristes trópicos.

E embora não tenho o poder de mudar a triste realidade destes saqueados trópicos, tampouco quero viver na ignorancia, não quero viver falando de novela ou dos meus resultados da ginastica, ou da roupa da mulher do presidente. E ai me recordo de um texto lido há alguns anos:

“Estou lendo um romance de Louise Erdrich. A certa altura, um bisavô encontra seu bisneto. O bisavô está completamente lelé (seus pensamentos têm a cor de água) e sorri com o mesmo beatifico sorriso de seu bisneto recém nascido. O bisavô é feliz porque perdeu a memória que tinha. O bisneto é feliz porque não tem, ainda, nenhuma memória. Eis aqui, penso, a felicidade perfeita. Não a quero.

Eduardo Galeano em O livro dos abraços.

E é o que temos para o dia de hoje, viver com lucidez pode ser doloroso, mais ainda sim é melhor do que viver na ignorancia. Não sou feliz todo o tempo, mas quando o sou, sou de verdade, sou escandalosamente feliz quando vejo alguns frutos florescendo em meio a este deserto de desesperança. Quando a esperança em  mim volta brilhar é para lutar por um mundo melhor. Creio que aos poucos vamos conseguir vencer isto que está ai, não vou viver para ver, mas morrerei com a certeza de que fiz minha parte.

O cordão da vergonha  feitos pela PM de São Paulo

pm

Victor Hugo Morales, despedido pela censura do governo atual na Argentina: “Um povo nas praças merce a atenção e o respeito do jornalismo. É a mais maravilhosa expressão da democracia”

hugo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s