amor, poesia, Uncategorized

O amor e não Amor

Eu amo até a ultima gota, para sempre,

Para nunca deixar o bem amado

Com toda alma, com desespero

Como se fosse o ultimo dia

Como um artista se fundindo com sua musa

Eu me diluo, eu aprendo a voar.

Uma nova galáxia surge.

Porém quando o amor acaba,

É como se nunca tivesse existido,

Um grande silencio, um buraco negro

O nada, o espanto, o olhar perdido no desconhecido

A eternidade de nao sentir, de não existir

De talvez nunca ter existido

A eternidade onde voce nao verá mais o seu reflexo,

Nem minha luz, nem minha escuridão.

E se juntará aos cacos e objetos do não-amor.

Meu amor não conhece o meio nem a teoria.

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s