poesia, Uncategorized

Ondas

Queria poder te dar lentes

Para que me pudesses me ver como sou

Não como esta criatura

desconhecida para mim

tão estrangeira

Nem de longe poder ler minhas águas

insistes em queimar todos os dicionários

presentes meus, tradutores de meu idioma

Me queres perto e apartada

Mais mal me faz do que bem me quer

e talvez desconheças o que realmente anseias

sonhei um dia em compartilhar meus mares contigo

que maravilhoso seria

se voce navegasse.

mas cá estamos, num porto.

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s