poesia

Nocturne

Eu cuido do mundo todo

É por isso que as vezes acordo em sobressalto

E não durmo até que a manhã chegue

São angustias, paixões, medos, alegrias

Todo os sentimentos do mundo

Aqui dentro, as vezes quase fogem pela garganta

As vezes me arranham por dentro.

Não lembro quando comecei a cuidar do mundo

Creio que foi antes do Tempo existir

Eu presenciei o primeiro amor florir

Eu me lembro.

Meus pés já não tem mais a mesma agilidade

Eu fico aqui, sentada, observando

Bailar o macabro, o divino, o nascimento, a morte

Eu cuido de todos eles

Dos que brotam, dos que apodrecem,

Dos que dilaceram a alma de paixão

Dos malditos, da mãe que perdeu o filho,

Da flor esmagada pela rotina,

Do que ganhou na loteria,

Do bebado e da bailarina

Da que não crê e dos demonios

Do animal morto na estrada

Da água turva, da neve virginal

Dos loucos e dos devotos

Para cada um escrevo um sortilégio

Em forma de poesia

Eu cuido do mundo todo

E por isto minhas noites são insones.

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s