cinema

99 dias…

Alfredo: Uma vez, um rei fez um banquete. Foram convidadas as mais belas princesas do reino. Um soldado que estava de guarda viu a filha do rei passar. Ela era a mais bela de todas, e ele apaixonou-se imediatamente por ela. Mas que podia um pobre soldado fazer perante a filha do rei?

Bem, finalmente, um dia, ele conseguiu falar com ela, e contou-lhe que não mais podia viver sem ela. A princesa ficou tão impressionada com a declaração do rapaz que lhe disse: “Se conseguires esperar 100 dias e 100 noites debaixo da minha varanda, ao fim desse tempo serei tua”. Deus! O soldado foi imediatamente para lá e esperou um dia. E dois dias. E dez. Depois vinte. E todas as noites a princesa olhava pela janela, mas ele nunca se mexeu. Fosse chuva, vento, neve, ele esteva sempre lá. Pássaros cagavam-lhe a cabeça e as abelhas picavam-no, não arredava pé .

Ao fim de 90 noites, ele estava completamente seco, pálido como um cadáver, lágrimas corriam-lhe pela face. Ele não se conseguia mexer. Ele já não tinha sequer força para dormir. E todo esse tempo a princesa observara-o. E na 99ª noite, o soldado levantou-se, pegou na cadeira, e foi-se embora.

Salvatore: Mas como? Mesmo no fim?!

Alfredo: Sim, sim. Mesmo no fim… E não me perguntes o significado disto, porque não faço ideia! Se descobrires a moral da história, diz-me.

(…)

Mais tarde, Salvatore conta a sua interpretação a Alfredo:

Salvatore: Se passasse mais uma noite, a princesa seria sua. Mas ela também podia faltar à sua promessa. E isso teria sido terrível. Ele morreria de desgosto. Assim, apesar de tudo, pelo menos durante 99 dias, ele viveu na ilusão que ela esteve ali à espera dele.

arte

A vida secreta das palavras

Um filme delicado e profundo. Um dos filmes que mais tocou minha alma. No enredo, Josef sofre um acidente, ele tem os olhos queimados numa plataforma petrolifera em alto mar, o seu maior medo: se afogar, pois ele não sabia nadar. De outro lado Hanna,uma mulher se afogando em dores de seu passado, tentando queimar estas memórias. Fogo e Água.

Hannah é uma mulher arredia, repleta de marcas violentas do seu passado. Hannah cria uma espécie de autodefesa, anulando  qualquer possibilidade de vínculo pessoal com outras pessoas, para que não acabe vivendo situações dolorosas novamente.

Ela é colocada para trata-lo, ela é enfermeira, ela evita falar de si mesma, ele desnuda a alma para ela. Com a convivencia deles, o amor floresce, como uma flor delicada e necessária.

este é um trecho do meu dialogo preferido do filme:

Hanna:

i’m afraid that one day, maybe not today, maybe, maybe not tomorrow either, but one day suddenly, i may begin to cry and cry so very much that nothing or n…obody can stop me and the tears will fill the room and i won’t be able to breath and i will pull you down with me and we’ll both drown.

Josef:

i’ll learn how to swim, hanna. i swear, i’ll learn how to swim.



devaneios, sobre a vida

A cada dia, uma lição a ser aprendida

Voltei a realizar trabalho voluntário.

Estou dedicando parte do meu tempo aum trabalho com pacientes portadores de HIV , no hospital Emilio Ribas, em São Paulo. O trabalho é chamado de Leitura Solidaria Especial, isto porque só realizamos este trabalho com pacientes em fase terminal.

Eu sugiro a todos que pelo menos uma vez na vida, visitem um hospital. Muitas vezes acreditamos ter todo o tempo do mundo, os maiores problemas do mundo, os mais insoluveis problemas. Num hospital, nos deparamos com doenças piores do que as que temos, com doentes que não tem mais que um mes de vida e ainda sim lutam por minutos de felicidade, antes que este 1 mes  acabe. Os problemas deles muitas vezes são insoluveis, mas eles aindam mantem a fé. A fé que nós perdemos até mesmo quando ficamos presos por 30 ou 40 minutos num engarrafamento…

Num hospital podemos visitar doentes que não recebem uma visita ha meses, seja porque a familia mora muito longe e não tem condições de vir para outra cidade, seja porque a familia, mesmo próxima, não quer visitar, seja porque não há família. Eles só contam com a visita de estranhos, como eu, que por mais carinho e atenção que lhes dedique, nem de longe somos os rostos de familiares, que estiveram com eles em momentos tao singulares de suas vidas. Memso assim, muitos deles sofrem menos de solidão que nós.

Ja tive uma  paciente que faleceu segurando minhas mãos, ela não tinha parentes, não tinha uma casa, era uma moradora de rua. Ela uma vez me disse: “não tenho familia, mas tenho muitos amigos, um mundo de amigos, não tenho uma casa de tijolos, mas na minha casa o céu é de estrelas…”. Na época eu tinha apenas 25 anos e muito do que eu acreditava ser importante se desfez em nada.A vida é algo tãp recisoso, mas tão efemero, e o que fazemos dela? Como disperdiçamos este tão pouco tempo??

Vivemos sempre centrados em nossos umbigos, cegos, com nossos tapa-olhos, assim como animais. Sempre me questiono quando  não entendo o que  o outro sente ou quer dizer, porque se isto aocntece , quer dizer que ando olhando muito para meu umbigo. Acreditamos muitas vezes que as pessoas TEM que ser ou reagir como aquilo que ACREDITAMOS ser inerentes a elas, mas será que podemos perceber realmente como são os outros,  se não saimos da circunferencia do nosso EGO? Nem percebemso que os outros mudam, isto é tudo muito triste, como podemos conhecer as maravilhas que estão ai fora nos esperando, se não temos coragem nem de olhar para fora de nossos egos??

Eu mesmo sempre me surpeendo quendo algumas pessoas dizem: nossa mas como vc pode dizer isto? ou fazer aquilo? não parece vc!!! Sim ,mas sou eu mesma, somente quem disse isso estava focado demais no proprio umbigo, não percebeu que  não sou uma extensão dos pensanemnto de quem quer que seja, eu sou uma pessoa,  com pensamentos e sentimentos só meus, eles mudam, eles voltam, eles se misturam, mas ainda sou eu.

Queridos, hoje sugiro que saiam de seus EGOS e vislumbrem o mundo e pessoas a sua volta. Vejam tudo sem julgar, deixem seus sentimentos fluirem sem os cabrestos que sempre a razão coloca, olhem com os olhos de suas almas. Percebam as jóias que foram colocadas em suas vidas em fomra de amigos, parentes, em forma de momentos unicos de felicidade , em forma de cheiro de flores, em forma de céu azul com lindas nuvens de algodão doce, em forma de um sorriso de crianças, ainda que não seja sua criança, em forma de problemas que nos tornam mais fortes e mais sabios, são infinitas as  jóias que nos são dadas diariamente. Sugiro a voces viverem um dia pleno, como se este dia fosse o ultimo, façamos isso ao menos uma vez por ano 🙂

Ontem um paciente faleceu no hospital, não o conhecia, ele estava feliz porque a filha estava lá para passar o dia com ele. Apesar de estar ha meses numa cama, sofrendo com uma broncopneumonia e um tumor de figado,  ontem ele estava aproveitando um momento de felicidade ao lado de sua filha, ele poderia estar reclamando, mas eu só via os olhos dele brilhando ao olhar para sua filha, ele dizia para a enfermeira: olhe como ela é bonita. Poucos minutos depois ele faleceu, olhando para sua filha segurando sua mão. Ele abandonou seu corpo num estado de paz.

Assim deveria ser como todos nós. Terminar a nossa missão neste planeta sabendo que lutamos o Bom Combate, de maneira digna e honrada, que enchemos a vida dos outros com nosso Amor, que iluminamos o Caminho de quem não tinha Luz, que de alguma forma deixamos este mundo um lugar um pouquinho melhor.

Por isso vamos viver a Vida  e parar de reclamar,parar de achar problemas demais e soluções de menos. Hoje pessoas estão nascendo, pessoas estão morrendo, pessoas estão lutando, pessoas estão sendo felizes, pessoas estão aprendendo algo. E voce, vai deixar mais este dia passar em branco?