Tag: nunca

Uma menina e o Nunca

Foi só quando perdi minha mãe e minha avó que eu compreendi em toda a extensão e profundidade a palavra NUNCA.

Passamos os dias a dizer nunca mais vou fazer isso, falar aquilo, ou mesmo nunca mais quero olhar na cara de fulano. A verdade é que a palavra nunca, é bem mais profunda. Ela traz consigo um punhado de dor, muitas vezes misturado a saudade, outras vezes a uma sensação de incapacidade de mudarmos algo que já não poderá mais ser mudado. As vezes só sentimento de nostalgia, cuja a imensidão só sabe quem conheceu o Nunca face a face.

O Nunca é a certeza que o tempo não voltará. O Tempo, este tesouro sem preço, que desperdiçamos quase todos os dias. Quando o Nunca chega o Tempo acaba.

Quando eu era pequena gostava de encher minhas mãos com areia da praia, para depois, ver e sentir os grãos de areia escorrendo por entre meus dedos. Quando as mãos ficam vazias de areia, elas se enchem do Nunca.

Quando o Nunca voltar a me visitar, que ele encontre alguém que amou alem do que era possível amar, que chorou até secarem todas as lágrimas que eram para se chorar, que riu tanto, que o som das risadas tenha ecoado até mesmo no espaço.

E assim a menina que queria comer um pedaço de nuvem se tornou amiga do Nunca.