culinária, Gastronomia, Receitas

Kiss In Rabat

English/Portuguese

In October 12, 2103, Ibtissan Lachgar, a Moroccan feminist, human rights activist and LGBT advocate, helped to organize  the public kiss-in, to support three teenagers arrested for posting a picture of themselves kissing on Facebook. The protesters were confronted by onlookers as they kissed and chanted “Long live love”. The kissing case has sparked uproar online, with citizens protesting against what they see as creeping conservatism in the Muslim country long known for being relatively liberal and tolerant. In an interview with France 24 about the kiss-in, she said: “For us, the message got through. It was a success. There were couples and single people, and the couples were not embarrassed in public. Our message is that they are defending love, the freedom to love and kiss freely”.

No dia  12 de Outubro de 2013, Ibitissan Lachgar, uma feminista marroquina, ativista de direitos humanos e apoiadora do movimento LGTB, auxiliou a organizar o “beijo publico” (kiss-in), em apoio aos adolescentes presos por postarem fotos de beijos entre eles no Facebook. Os manifestantes foram confrontados por espectadores enquanto eles se beijavam e cantavam “Long live love”. O caso dos beijos provocou alvoroço online, com cidadãos protestando contra o que eles viam como conservadorismo rastejante, num país mulçumano há muito conhecido por sua relativa liberalidade e tolerancia. Em uma entrevista com a France 24 sobre o kiss-in, ela disse: “Para nós, a mensagem foi dada. Foi um sucesso. Haviam casais e solteiros, e os casais não ficaram envergonhados em publico. Nossa mensagem é que eles estão defendedno o amor, a liberdade de amar e beijar livremente.

ibit

In honor to the free love and Ibtissan I created this dish which is a variation of a spicy rice made by my grandmother Flora. The ingredients allude to the voluptuous senses, two mouths touching, leaving a taste of cinnamon and other spices.

Ingredients:

1/2 cup almonds
1/2 cup cashew nuts
1/2 cup macadamia
1/2 cup raisins
2 cups jasmine rice
1 medium onion cut in brunoise
250 gr of shredded chicken breast
400 ml chicken broth or vegetables
1 teaspoon ground cinnamon
1 teaspoon of clove powder
1 teaspoon of cardamom powder
1 teaspoon allspice powder
1 teaspoon ground black pepper
1 teaspoon cumin
1 star anise
1 tablespoon salt

  • in a frying pan melt 2 tablespoons of butter and place each type of nut (not the raisins) until they get a golden brown colour and release a scent of your essential oils. Reserve.
  • you can cook the chicken in the water and slice it and then take it to the oven (already shredded to get brown and lightly roasted), or you can bake it directly in the oven with the bones and then slice it. Once shredded, reserve.
  • in another pan, fry the onion in the olive oil until lightly browned. Add the cinnamon, clove, cardamom, allspice, black pepper, cumin and the star anise, stir until they release your perfume (1 minute at the most). Put the rice and fry lightly. Add the broth of vegetables or chicken, and then place the raisins. Add the salt. Cook over medium heat.
  • when the rice is almost cooked, put the nuts and the chicken, stir to mix well.

 

 

Em homenagem ao amor livre e a Ibtissam eu criei este prato que nada mais é que uma variação de uma arroz com especiarias que minha avó Flora costumava fazer. Os ingredientes aludem a volúpia dos sentidos, duas bocas se tocando, deixando um sabor de canela e especiarias.

Ingredientes:

½ xícara de amêndoas
1/2 xícara de castanha de caju
½ xícara de macadâmia
1/2 xícara de uva passa
2 xícaras de arroz de jasmim
1 cebola média cortada em brunoise
250 gr de peito de frango desfiado
400 ml de caldo de galinha ou legumes
1 colher de chá de canela em pó
1 colher de chá de cravo em pó
1 colher de chá de pó de cardamomo
1 colher de chá de pimenta da Jamaica em pó
1 colher de chá de pimenta preta moída
1 colher de chá de cominho
1 anis estrelado
1 colher de sopa de sal

 

  • numa frigideira derreta 2 colheres de manteiga e coloque cada tipo de nut, até que elas fiquem douradas e liberem um perfume de seus óleos essenciais. Reserve.
  • voce pode cozinhar o frango na agua e desfia-lo e então leva-lo ao forno (já desfiado para dourar e ficar levemente assado), ou voce pode assa-lo diretamente no forno com os ossos e então desfia-lo. Uma vez desfiado, reserve.
  • frite a cebola no azaite de oliva, até que fiquem levemente douradas. Acrescente a canela, cravo, cardamomo, pimenta jamaica, pimenta do reino, cominho eo anis estrelado, mexa até que eles liberem seu perfume(1 minuto no máximo). Coloque o arroz e frite levemente. Acrescente o caldo de legumes ou frango, e então coloque as uvas passas.Adicione o sal e mexa. Cozinhe em fogo médio
  • quando o arroz estiver quase cozido, coloque as nuts e o frango, mexa para misturar bem.

Spicy Moroccan Rice

 

Para ouvir/To listening

Advertisements
Receitas, receitas&memories

As Tres Graças

As entradas são como pequenas histórias que contam sobre viagens a terras distantes, falam dos aromas e sabores destas terras e nos preparam para a viagem que irá se iniciar. Seguem aqui receitas de 3 diferentes entradas, que chamei de “As Tres Graças”. Na Mitologia Grega elas eram as deusas do banquete, concórdia, encanto, gratidão, ou seja, as graças. Homero as descreve sempre acompanhando a comitiva de Afrodite. São  uma espécie de musas. Apesar de muitas variações o trio  mais frequentemente citado é composto por Tália, Eufrosina e Aglaia

Tália, a que faz brotar flores

3

Ingredientes:

250 gr de damasco seco

200 ml de creme de leite

50 ml de suco de limão

150 gr de pistache picado no precessador

sal

geléia de morango

 

Modo de preparo:

  1. Abra os damascos ao meio com cuidado para não separar as partes. Reserve.
  2.  Torre os pistaches no forno por 10 minutos, retire e deixe esfriar. Pique no processador. Reserve
  3. Bata o creme de leite com o limao e tempere com sal. Deve ficar numa consistencia de um cream cheese.
  4. Montagem: recheie os damascos com este creme batido , deixando um pouco do creme para fora. Passe sobre o pistache picado e arranje em um prato onde o fundo já esteja com uma camada de geleia. Pode ser guardado em geladeira por algumas horas (caso deseje preparar com antecedencia)

A mistura da geleia, com o damasco, o creme azedo e o pistache são divinos.

 

Eufrosina, o sentido da alegria

Sandro_Botticelli_-_Three_Graces_in_Primavera

Ingredientes:

1 baguete cortado em fatias (pode ser outro pão)

300 gr de cogumelos picaods (uso um mix de varios tipos)

100 gr de queijo brie

1 échalote  cortada em brunoise

2 alhos picados em brunoise

3 colheres (de sopa) de manteiga

3 colheres (de sopa)salsinha picada na hora

gengibre e cardamomo em pó

shoyo  (mais ou menos 2 colheres de sopa, se necessário coloque mais)

Modo de preparo:

  1. Numa frigideira coloque um fio de azeite de oliva e toste as fatias de pão de ambos os lados. Reserve.
  2. Numa outra frigideira derreta a manteiga. Adicione a echalote até que doure levemente, acrescente o alho e os cogumelos (previamente picados), mexa bem.
  3. Adicione o shoyo, o gengibre , o cardamomo e a salsinha picada
  4. Os cogumelos costuma soltar muito liquido, deixe evaporar, deve restar pouco suco (mas não secar totalmente)
  5. Disponha numa assadeira os pães. Em cima de cada fatia coloque uma porção do mix de cogumelos  e depois em cima pedaços de queijo brie. Leve ao forno até o queijo derreter

Esta entrada serve bem com vinho branco ou um tinto mais leve.

 

Aglaia, a claridade

Ingredientes:

CM_08.tif

2 l de cerveja escura (das que são levemente adocicadas)

100 gr de manteiga

100 gr de farinha de trigo

2 ramos de canela em pau

4 gemas de ovos

400 ml de creme de leite

sal

Croûtons

2 claras de ovo

140 gr de açucar

Suco de limão

Modo de Preparo

Esta entrada é uma sopa.

  1. Fazer um roux claro com a manteiga e a farinha. Reserve e deixe esfriar
  2. Levar a cerveja para ferver com a canela e  espessar com o roux já frio, mexendo constantemente. Deixar cozinhar por 5 minutos.
  3. Realizar um liason com as gemas e o creme de leite e incorporar a sopa já fora do fogo. Importante é cuidar para que a temperatura do liason seja sempre morna, o liason dará uma textura mais acetinada a sopa.
  4. Prepare as claras em neve e incorpore o suco de limão.
  5. Montagem: coloque a sopa, os croûtons imersos e por cima pequenos “meregues”. a sopa pode ser montada em copinhos ou em pequenos bowls.

Especialmente boa para inverno e antes de pratos que usem linguças, carne de porco ou pato. Vou ficar devendo a foto pois só faço esta sopa no inverno e na Nova Zelandia, agora é verão.

Para ouvir

 

 

 

Receitas, receitas&memories

Scarborough Fair, part 1 : Rosemary

The name rosemary is derived from the Latin “rosmarinus officinalis”; “ros”, meaning dew, and “marinus”, meaning sea.  This derivation probably stemming from the fact that the rosemary bush is native to the seaside regions of North Africa and the Mediterranean. Hence the ancient legend that rosemary grows “where one can  hear the sea” (it is so poetic!!!) .One of it’s common names “dew of the sea”, is a likely reference to the shimmering blue flowers that cover the rosemary bush in mid-winter. Did you ever see these blue flowers? They are delicate and have a mesmerizing smell. You can make a  delicious oil with these flowers.

rosmary flo

References to rosemary were found written in cuneiform on stone tablets. Pedanius Dioscorides (ca. 40 to ca. 90) Greek physician, pharmacologist and botanist practiced in Rome during the time of Nero, recommended rosemary for its “warming faculty” on his most famous writing “De Materia Medica”, one of the most influential herbal books in history.

800px-Dioscorides_De_Materia_Medica_Byzantium_15th_century-315x233

 

It’s sacred to Hebe, Aphrodite  and the Virgin Mary. Place rosemary under your pillow to help you to remember your dreams and to keep away nightmares and other unwanted nighttime visitations. Rosemary is useful for ritual baths, and for making sacred herbal water for ritual cleansing, blessing and purification. My grandma thought me that rosemary tea helps to unclog the arteries and drinks this tea is good to control high blood pressure too.

So, because Rosemary is one of my favorite herbs i have a lot of recipes that using it as ingredient. We can use rosemary with potatoes, to spice a chicken, to put on the cold water and drink (the water gain a delicious taste), and  I make a bread with rosemary.

Rosemary & Garlic Flatbreads

 

Ingredients:

300 ml warm water

2 teaspoons active-dried yeast

1 teaspoon of sugar

500g ’00’ flour or strong bread flour

2 tablespoons olive oil plus extra for brushing

1/2 teaspoon flaky sea salt

2 tablespoons fine (or instant) polenta

Tapping :

2 tablespoon finely chopped rosemary

2 cloves garlic, crushed

2 tablespoons flaky sea salt

 

1.Combine warm water , yeast and sugar in a medium bowl and leave for 15 minutes until cloudy and bubbly.

2. Place flour and salt in a large bowl, Add yeast mixture and olive oil. Use your hands to combine the wet and dry ingredients then gather dough into a ball and transfer to a clean bench. Knead 80 minutes until dough is smooth and springy. Place dough ball in a clean bowl and cover with plastic wrap. Leave in a warm place for 40 minutes or until risen.

20171213_114112.jpg

 

3. Heat oven to 200°C. Divide the dough into 6 and roll or press each piece out into ovals or rounds about 5 mm thick. Place om lined trays and make indents in the top with your fingers. Brush with a little olive oil, garlic, rosemary ( I do a mix with these ingredients and put in a little bowl before brush the breads). Sprinkle about a teaspoon polenta over each one. Bake 8-10 minutes until golden.

20171218_184704.jpg

 

 

Para ouvir:

Meu amor d’alfazema
De alecrim e rosmaninho
Queria fazer-te um poema
Mas perco-me no caminho…

 

 

 

Receitas, receitas&memories

Pão Caseirinho

De uns tempos para cá dei para tomar gosto por fazer pão. Praticamente um tempo de meditação. Misturar, sovar a massa me acalma. A parte engraçada que venho de uma família de fazedores de pão excepcionais, lembro dos paẽs na casa das minahs avós e os que minha mãe fazia, eram lindos e deliciosos. Eu sempre amei o perfume do pão que estava crescendo no forno. Mas sei lá por quê, eu nunca fiz pão em casa, fiz poucas vezes e como deu errado eu perdi o interesse.

Aqui em Auckland não há tanta variedade de pães, um ou outro lugar até faz alguns pães interessantes. Então, outro dia encontrei uma receita de um curso que fiz com um senhor engraçadissimo, cheio de histórias curiosas. Ele era padeiro desde os 15 anos de idade, pessoa simples e encantadora. A receita do pão caseirinho, muito comum no interior de São Paulo, para voces. Eu faço em geral metade da receita pois rende muito (faço pães pequenos mais ou menos 10 a 15 cm). Este aqui fiz ontem pois uma amiga de minha filha veio dormir em casa, duas menininhas brincando e cantando em casa enquanto eu fazia o pão.

1°parte (esponja):

400 gr de farinha de trigo peinerada

40 gr de fermento biológico seco

300 gr de leite integral (atençao são 300gr e não 300 ml)

10 gr de sal

Modo de preparo:

Misture a farinha e o fermento num bowl com um fuet. Depois lentamente vá acrescentando o leite, por ultimo o sal. Eu usei uma batedeira com que faço pão, mas pode-se fazer com a mão: após misturar a farinha com o fermento,  faça um circulo, coloque o sal na região das bordas e no meio vá colocando o leite aos poucos (coloque um pouco misture com um pouco de farinha), vá trabalhando a massa .A massa deve ficar homogenea. Coloque num bowl e deixe por 40 minutos coberto com um filme plástico.

Eu uso uma “estufa caseira”, num microondas coloco um copo com 200 ml de agua, aqueço por 1 minuto, depois coloco o bowl com a massa dentro do microondas e o copo ao lado  e deixo lá (sem ligar o microondas). Cria um ambiente bom para que a massa cresça.

2° parte:

250 gr de manteiga (derreta no micoondas)

800 gr de farinha de trigo peinerada

200 gr de açucar

200gr de ovos (uns 4 ovos)

Modo de Preparo:

Misture os ingredientes desta etapa a esponja (1°parte) numa superfície limpa. Sove a massa até que fique homogenea e bem lisa.

A seguir dividir a massa e modelar a gosto (eu estico a massa com um rolo e depois enrolo como como uma espécie de rocambole). Passe na farinha (eu não passo, para quem for passar o pao vai ficar com aquela camada de farinha depois de assado, fica bonito mas cai farinha pra toda parte, e eu moro numa casa cheia de carpete).Arranje os pães numa travessa, cubra. Deixe descansar até dobrar de tamanho.

Após o crescimento leve para assar em forno a 180°C até dourar.

pao

Dica : embaixo da forma com os pães coloque uma outra forma com agua, isto cria umidade  e ajuda pois o forno de casa não é igual ao forno da padaria.

Chame uma amiga, passe um café no coador, passe uma manteiga deliciososa neste pão quentinho, comam, conversem , deem risadas. A vida acontece enquanto nos divertimos.

Um musiquita  pra escutar enquanto faz o pão, neste idioma delicioso que é o crioulo cabo-verdiano, este idoma que sabe a colo, cançao de ninar e amor preguiçoso na rede.

 

 

 

Receitas, receitas&memories

Pirozhki

Portuguese/English

É uma das receitas de origem russa que eu mais gosto, minha avó fazia com carne, eu comia como se não houvesse amanhã . Pirozhki é o plural de pirozhok e pode ser traduzido como “pequena torta”. É impossível comer um só deles. A receita que estou compartilhando é feita com repolho, mas existe a versão feita com batatas, com carne e algumas com peixe, todas são deliciosas. Separe uma tarde para fazer pois dá trabalho. Colocarei mais fotos nas proximas semanas, pois não tirei fotos da preparação, somente a final. E virou o lanche que minha filha mais gosta de levar pra escola.

It is one of the Russian recipe that I like more, my grandmother made with meat, I ate as if there was no tomorrow. Pirozhki is the plural of pirozhok and can be translated as “little pie”. It is impossible to eat only one. The recipe I am sharing is made with cabbage, but there is the version made with potatoes, with meat and another made  with fish, all versions are delicious. Set aside an afternoon , this recipe takes time. I will post more photos  next weeks, because I did not take photos from the preparation, only the final pic. Pirozhki turned into the favourite snack of my daughter, she loves to take them to eat at school.

Ingredientes Massa:

  • 1 1/2 xícaras de leite
  • 3 colheres de sopa de manteiga derretida
  • 1 ovo grande
  • 1/2 colher de fermento biológico seco
  • 1/2 colher de sopa de açucar
  • 1/4 de colher de sopa de sal
  • 2 1/2 a 3 xícaras de farinha de trigo

Ingredientes para o recheio:

  • 1/2 repolho medio cortado finamente
  • 2 cenouras médias raladas
  • 1 cebola grande picada
  • 5 a 7 cogumelos fatiados fino
  • 1 pimentão vermelho cortado finamente
  • 1 colher de chá para de sal, para pimenta do reino e para paprica picante (pode colocar mais dependendo do gosto, se quiser mais picante ou não)
  • 3 dentes de algo cortados bem fino
  • óleo para refogar (pode ser canola, girassol, etc.

Ingredients for  Dough:

  • 1 1/2 cups milk
  • 3 tablespoons melted butter
  • 1 large egg
  • 1/2 tablespoon dry active yeast
  • 1/2 tablespoon sugar
  • 1/4 teaspoon salt
  • 2 1/2 to 3 cups all-purpose flour

Ingredients for Filling:

  • 1/2 small head of cabbage, shredded
  • 2 medium carrots, grated
  • 1 large sweet onion, diced
  • 5 to 7 white mushrooms, diced
  • 1 large red bell pepper, diced
  • 1 teaspoon each: salt, ground black pepper, smoked paprika
  • 3 garlic cloves, finely minced
  • 4 cups canola oil, if frying

Modo de preparo:

  1. Aqueça um pouco o leite até amornar, Coloque numa vasilha grande e adicione o açucar e o fermento, misture. Deixe  descansar por uns 5 minutos (para o fermento começar a agir). Misture então, o sal, o ovo e a manteiga até homogenizar. Adicione lentamente a farinha, já peneirada, uma xícara por vez e mexendo (adicione um pouco, mexa, adicione mais e assim por diante). Até obter uma massa macia e homogenea. trabalhe a massa numa bancada até que fique bem macia. Transfira para um bowl com óleo, cubra e deixe descansar por mais ou menos uma hora, num local mais aquecido (eu uso o microondas com um copo de agua quente), até a massa dobrar de tamanho. A massa pronta deve dividida ao meio, as duas metades cortadas ao meio até que se obtenha 16 pedaços, que devem ser trabalhados com o rolo de massa numa superficie enfarinhada, deixar com uma espessura de no max 1 cm , formato quadrado.
  2. Enquanto isso prepare o recheio. Aqueça uma frigideira grande , coloque o óleo e em fogo médio refogue a cebola e a cenoura, até dourarem. Acrescente o pimentão, o alho e os cogumelos, cozinhe por mais 5 minutos. Em uma outra panela maior, coloque esta mistura e o repolho, os temperos (sal, pimenta e paprica) e  misture bem. Deixe no fogo com a tampa de 18-20 minutos, até que o repolho fique macio. Durante este tempo acerte o tempero se necessário. Transfira para um bowl ou a frigideira que usou e deixe esfriar. O recheio ve ser usado frio.
  3. Coloque óleo numa panela mais funda, o suficiente para cobrir (mais ou menos uns 5 cm, depende da panela), o’óleo deve ser  aquecido no fogo médio/baixo.
  4. Para cada pirozhok deve ser usado uma massa de mais ou menos 15cm, no centro colocar 2 colheres de recheio, entao fechar as bordas do meio até as laterais  pinçando (devem ser muito bem coladas para não abrir).
  5. Frite um por vez no óleo já quente, de mabos os lados até que fiquem dourados. Coloque num prato com papel absorvete. Depois é só arrumar e servir.

Instructions:

  1. Warm milk in microwave or on stove top until lukewarm to touch. Pour into a large bowl and whisk in sugar and yeast. Let the mixture stand for 5 minutes. Whisk in the salt, egg, and melted butter until smooth. Gradually start adding flour 1 cup at a time, forming a very soft but not sticking dough. Turn out onto well-floured work surface and knead for several minutes until smooth. Place dough into large, oiled bowl and cover with towel. Let dough proof until doubled in size, about 1 hour. Punch dough down and divide into 16 even pieces. Keep on well-floured surface and covered.
  2. Meanwhile, prepare the filling. Heat a large frying pan with several tablespoons of canola oil to medium heat. Add carrots and onion and sauté until golden brown. Add bell pepper, garlic and mushrooms to pan and continue cooking for another 5 minutes. Place mixture along with cabbage and seasonings into large pot or Dutch oven and stir until well combined. Cover with lid and braise over medium/low heat for 18 to 20 minutes until cabbage is tender. Remove from heat and let cool before using.
  3. Pour oil reserved for frying into a large, flat deep sauté pan so it comes up 1-inch. Heat over medium/low heat.
  4. For each piroshok, roll out 1 piece of dough on floured surface into 6-inch circle. Place approximately 1/4 cup filling in the center of prepared dough and seal dough on the top by pinching together and bringing sides in (resembles a large, flat dumpling).
  5. Place piroshky 2 to 3 at a time into the hot oil, seam-side down first. Fry over low/medium heat, several minutes on each side until golden brown. Remove onto paper towels to drain excess oil and cool before serving.

 

Eu usei o repolho roxo, mas creio que esteticamente o repolhe verde fica melhor. O gosto é o mesmo.

I used red cabbage, but I think aesthetically it gets better with green cabbage The taste is the same.

 

20171116_100757

Uncategorized

Tortillas Buena Onda

Fazia tempo que eu estava querendo fazer um jantar mexicano, mas sem aquelas coisas já pré prontas e industrializadas. Então, bolei um jantar bem simples mas delicioso com dois pratos típicos de lá : guacamole e tortillas de carne.

Seguem minhas receitas

 TORTILLAS

Ingredientes para a massa:

  • 625 g de farinha de trigo
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 2 colheres (chá) de fermento em pó
  • 1/4 colher (chá) de sal
  • 350 ml de água fervente

Modo de preparo:

  1. Em uma vasilha grande, misture a farinha de trigo, o fermento e o sal. Junte a manteiga aos ingredientes secos. Pouco a pouco, adicione a água e mexa a massa com as mãos, até que conseguir formar uma massa macia. Talvez você não precise usar toda a água.
  2. Em uma superfície enfarinhada, sove a massa por alguns minutos até que ela fique mais macia e elástica. Transfira a massa para a vasilha grande e pincele-a com óleo. Cubra a vasilha e deixe que a massa descanse por 20 minutos. Eu deixo dentro do microndas com um copo de 200ml de agua quente (minha estufa caseira).
  3. Faça bolas do tamanho de bolas de golfe. Abra cada bola de massa no tamanho e na espessura que desejar, formando as tortillas.Nao deixe muito grossas pois ficam mais dificeis de colcoar o recheio.
  4. Em uma frigideira pesada, de ferro já quente, coloque 1 tortilla de cada vez. Quando começar a formar bolhas, vire-a e cozinhe por 1 a 2 minutos. Mantenha as tortillas empilhadas e embrulhadas em um pano de prato limpo, para que fiquem aquecidas.
  5. Como a receita dá para muitas tortillas se vc preferir não fazer todas, podem ser guardadas na geladeira (coloque entre uma e outra um filme plastico, e feche bem para não entrar ar, pode ser com um pacote de zip ou mesmo em filme plastico bem embalado)

Ingrediente do recheio:

  • 500 gr de carne picada com a faca em pequenas tiras.
  • 2 colher de massa de tomate
  • 1 cebola média picada
  • 2 dentes de alho picados
  • 4 colheres (sopa) de milho cozido (opcional, eu usei de lata mesmo)
  • sal
  • pimenta jalapeno picada sem sementes (se não tiver, use algum molho de pimenta, 1 ou 2 colheres dependendo do quanto quiser de picante)
  • queijo cheddar ralado
  • alface cortada em tiras bem fininhas (opcional)

Modo de Preparo:

  1. Frite a cebola no azeite até quase ficar transparente. Acrescente o alho e a pimenta japeno e deixe dourar (se não tiver a pimenta, adicione o molho de pimenta junto com a massa de tomate -item 2).
  2. Acrescente a carne e o molho de tomate. A carne costuma soltar liquido, quando já estiver quase secando, acresdente agua até cobrir a carne. Tempere com sal.
  3. Acrescente o milho
  4. Deixe cozinhar até secar. Teste o tempero durante o cozimento e ajuste se necessário. A carne deve estar macia e picante.

Como montar:

  • Em cada tortilla já assada, coloque 2 colheres de sopa da carne, um pouco de cheddar.
  • Após preparar a quantida que deseja, leve ao forno por 2 minutos para que o queijo derreta
  • Tire do forno, coloque a alface já picada. Sirva.

 

GUACAMOLE

Ingredientes:

  • 3 avocados amassados com o garfo
  • 2 tomates sem sementes, picados em cubinhos
  • 1 cebola média roxa picada
  • sal e pimenta
  • suco de 1 limão (mais ou menso 40 ml, mas pode ser mais, eu vou provando e acrescento se necessário)
  • salsinha picada na hora

Modo de Preparo

  1. Misture bem o tomate e a cebola ao avocado já amassado.
  2. Acrescente o suco de limão, o sal e a pimenta. Ajuste se necessário
  3. Acrescente a salasinha
  4. Leve a geladeira por mais ou menos uma hora (eu prefiro gelado, mas pode servir assim que preparar).

20171103_195203

Receitas

Kali’s Dream Curry

Do panteão dos deuses da mitologia hindu, Kali é minha predileta. Kali ou Kalica se origina da raíz em sanscrito da palavra Kala, que significa Tempo. Kali veio antes do Tempo existir, é a Grande Mãe. Os seus tres olhos representam o passado, o presente e o futuro. Em uma de suas mãos carrega uma espada com uma cabeça que ainda sangra, a espada foi usada em uma grande batralha onde venceu o demonio Raktabija. Kali é a deusa do sexo, do renascimento, ela e somente ela pode vencer a morte, pois atráves dela a criação emerge e eventualmente se dissolve.

Kali por todas suas características une o picante com algo de doce, daí criar esta receita com varios tipos de temperos picantes, com gengibre e com leite de coco. Já o peixe é muito utilizado como oferenda a deusa nos templos onde ela é cultuada.

Kali

 

 

 

 

 

 

 

 

Ingredientes :

500 gr de file de peixe branco cortado em cubos

1 cebola média cortada a brunoise

1 pimentão amarelo  cortado em tiras

2 tomates cortados em tiras e sem sementes

1 colher sopa de sementes de mostarda

2 colheres de sopa de curry picante

1 colher chá de curcuma

1 colher de chá de pimenta cayena

2 colheres de sopa de gengibre picado

3 dentes de alho picados

200 ml leite de coco

sal a gosto

100 ml de agua

coentro picado para decorar

Modo de Preparo:

  1. Numa pequena frigideira, sem azeite coloque os grãos de mostarda  até começar a “estourar”. Isto ativa o sabor da mostarde. Reserve.
  2. Adicione a cebola e o pimentão no azeite, até que comecem a ficar macios. Adicione o alho e o gengibre depois (a cebola e o alho fritam em tempos diferentes, se colocarmos juntos o alho queima e dá um gosto amargo).
  3. Adicione agua , o curry, curcuma, pimenta cayena e o sal misture bem. Deixe reduzir um pouco , uns 5 a 7 minutos em fogo médio, até reduzir pela metade a água
  4. Acrescente o leite de coco e a mostarda. Mexa bem
  5. Acrescente o peixe e deixe em fogo baixo até cozinhar e reduzir o líquido (cerca de 20 a 25 minutos)
  6. Ao servir , coloque o coentro (picado na hora) por cima para decorar.

 

Pode ser acompanhado com arroz jasmin com castanhas ou pão naan (de preferncia o leva folhas de hortelã)

20171102_091204

 

E para ouvir , o delicioso mantra da deusa Kali. Este mantra é conhecido por trazer concentração para os estudos, e para as mulheres, traz fortaleza e coragem para alcançar seus objetivos no mundo dominado por homens. Também afasta demonios que por ventura tentem impedir sua caminhada.

„Om Jayanti Mangala Kali,
Bhadrakali Kapalini,
Durga Kshama Shiva Dhatri,
Svaha Svadha Namostuthe.”